O Projeto Amazônia SAR começou a ser elaborado em outubro de 2013, a partir dos resultados das detecções utilizando imagens coletadas por sensor radar aerotransportado pela aeronave R-99 da Força Aérea Brasileira (FAB) e nas discussões com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Identificou-se na ocasião o alto custo financeiro, a reduzida frequência de monitoramento e a limitada área de recobrimento. Por outro lado, o Censipam consolidou uma equipe de especialistas na análise e interpretação de dados de radar nas bandas L e X.

Considerando as alternativas em radar existentes no mercado, a capacidade de recursos humanos do Censipam, a complementariedade do trabalho realizado pelo INPE e a necessidade de obter a capacidade de monitoramento sistemático em área compatível com a pressão sobre a floresta, nasce o Projeto Amazônia SAR.

O Projeto Amazônia SAR tem a finalidade de prover bens e serviços necessários à operacionalização do Sistema Integrado de Detecção de Desmatamento com Radar Orbital (SipamSAR). O SipamSAR permitirá a emissão de alertas sistemáticos de desmatamento, no período de alta densidade de nuvens na Amazônia, de forma complementar ao sistema DETER do INPE.